Relactação, técnica para o sucesso na amamentação

Por: Mirian Lamy

Foto: Mirian Lamy – Ensaio recém-nascido Lifestyle

Na semana passada fui fotografar uma recém-nascida linda e no momento da amamentação, a mamãe fez os procedimentos para a relactação. Confesso que eu não sabia muitos detalhes sobre a técnica. Então decidi pesquisar mais a respeito, para publicar aqui. Gente, fiquei encantada com a simplicidade e com os excelentes resultados da técnica para o sucesso na amamentação.

Foto: Mirian Lamy – Ensaio recém-nascido Lifestyle

Na verdade, diz-se que Relactação é quando a mulher já amamentou e teve que interromper por motivo de doença, medicação ou cirurgia, mas quer voltar a amamentar. E Lactação Induzida é a técnica para complementar a amamentação e estimular a produção do leite materno. Mas na prática, a técnica é a mesma e a palavra Relactação é a mais comumente usada.

Foto: Mirian Lamy – Ensaio recém-nascido Lifestyle

A técnica é bem simples: Coloque em um recipiente esterilizado o leite – de preferência o materno, se foi possível fazer a extração, ou mesmo a fórmula prescrita pelo seu médico. Coloque dentro do recipiente uma extremidade de uma sonda, do tipo nasogástrica bem fininha (nº 4) – facilmente encontrada em casas de materiais cirúrgicos. A outra extremidade da sonda deve ser fixada ao seio oferecido ao bebê, junto ao bico, como se fosse um canudinho. No momento da sucção, o bebê sugará ao mesmo tempo o bico do seio e a sonda com o leite complementar.

Google Iamgens

No mercado já existem kits próprios, mas você pode utilizar utensílios caseiros, desde que devidamente esterilizados. O papai pode ajudar cuidando disso.    

Esta técnica pode ser usada por tempo indeterminado ou nos primeiros dias de vida do bebê, até que os objetivos da lactação sejam alcançados.

Veja a declaração da querida cliente Giselle Guginski, que utilizou esta técnica, há 3 anos, quando a sua lindinha nasceu.

“A minha filha nasceu bem magrinha e nos primeiros dias não tinha força suficiente para mamar, logo dormia de cansaço. A relactação foi fundamental para o sucesso da nossa história de aleitamento, pois garantia um melhor aporte de leite com a sucção ainda fraquinha da minha recém-nascida, fornecendo mais nutrientes e calorias para que ela se desenvolvesse, e desta forma pudesse sugar normalmente. Utilizamos a técnica nos primeiros dez dias de vida, após este tempo ela pegou normalmente o seio e continuamos até que ela completasse um ano e meio. A grande vantagem da técnica é que não há confusão de bicos, como ocorre com o uso da mamadeira. ”

Foto: Mirian Lamy – Ensaio recém-nascido Lifestyle

Estimulação da produção do leite materno: Essa sucção aumenta e muito a chance de estimular a produção do leite materno, entre 15 e 45 dias após o início da técnica, em média. Lembrando que a mamãe deve manter uma dieta balanceada, beber muito líquido e estar bem tranquila.

Foto: Mirian Lamy – ensaio recém-nascido Lifestyle

Leia o depoimento da cliente querida, a Jeniffer Lopes:

“A relactação foi uma salvação para mim. Como toda mãe, quando minha filha nasceu, era um sonho amamentar. Mas não sabia o quanto essa etapa era difícil. A começar que eu não tinha leite.
Então, ao sair do hospital,  fui no Projeto Casulo e lá fui orientada sobre a relactação, massagens, alimentação e principalmente manter a calma (o mais complicado).
E após alguns dias, eu já tinha um pouco de leite pois quanto mais o bebê suga, maior possibilidade de ter leite. E assim utilizo a técnica até hoje.
Por orientação da pediatra, ela mama com a sonda em todas as mamadas, pois ainda não tenho leite suficiente e minha  filha se adaptou bem.”

Recomenda-se a relactação quando a amamentação precisa ser complementada:

. quando o bebê apresenta alguma dificuldade de fazer a “pega” da mama corretamente, que o impeça de sugar todo o leite de que precisa.

. quando o bebê apresenta baixo peso e precisa ganhar peso em um espaço determinado de tempo.

. quando o bebê rejeita uma mama ou as duas.

. nos casos em que a mãe apresenta baixa produção de leite.

. quando a mamãe quer retomar a amamentação, depois de ter feito uma cirurgia ou tomado algum tipo de medicamento.

. e também (olha que espetacular) quando a mãe de criança adotada deseja amamentar.

A amamentação é o momento do alimento, da nutrição, mas também é um momento de proximidade, de formação de vínculo com o seu bebê e ele com você. Estar aconchegado, junto à mamãe é alimento para o desenvolvimento afetivo e mental do bebê.

As mamães que porventura tenham ou possam vir a ter algum problema com a produção de leite, já podem ficar mais tranquilas, pois com a relactação, seu bebê estará bem alimentado.

Fontes: Crescer/bebês, Bebê.com.br

Leia mais sobre amamentação aqui.

Foto: Mirian Lamy – Ensaio recém-nascido Lifestyle

 

Gostou do post? Compartilhe com aquela sua amiga que está amamentando ou vai amamentar em breve.

Entre em contato.

Cadastre seu email para receber os novos posts.⇑ 

Comente aqui ⇓ Beijos de Mirian Lamy Fotografia

 

Amamentação sem mistérios

Por: Mirian Lamy

 

Foto: Mirian Lamy – Ensaio RN Lifestyle
Amamentar é muito gostoso. É a sensação plena da maternidade. É nutrir, aconchegar e amar. Além de proteger o seu bebê de infecções e contribuir para o seu desenvolvimento físico e emocional.
Para uma amamentação prazerosa e eficaz, pesquise, pergunte e converse com seu médico, seu companheiro, sua amiga, alguém de sua confiança.
Como agosto é o mês escolhido para a divulgação e esclarecimentos sobre amamentação, o Agosto Dourado, elencamos por aqui, alguns assuntos, que espero serem de muita utilidade para você.
Foto: Mirian Lamy – Ensaio Acompanhamento do Bebê
Mudanças em seu corpo: Logo no comecinho da gravidez, seus seios ficam muito sensíveis e inchados. Os mamilos e as aréolas escurecem. Neste momento as glândulas mamárias já se preparam para produzir o leite. No momento da sucção pelo bebê, o leite materno será levado pelos ductos para extremidade do mamilo.
O mais incrível é que todo este sistema de distribuição do leite, fica prontinho já no segundo trimestre de gestação, para um eventual parto prematuro.
Foto: Mirian Lamy – Ensaio Na Maternidade
Colostro: Quando o bebê nasce, a “fábrica” de leite intensifica sua produção e o leite chega a encher as mamas, após 48 h. Enquanto isso, o bebê será alimentado pelo colostro. Colostro é o primeiro leite produzido pela mãe após o parto. É um líquido espesso de cor amarelada ou transparente. Embora seja produzido em pequena quantidade, é rico em nutrientes necessários, para alimentar adequadamente o recém-nascido. Possui agentes imunológicos, para a defesa do organismo de seu bebê. Além disso, o colostro auxilia o sistema digestivo do bebê, que ainda está imaturo, após o nascimento.
Foto: Mirian Lamy – Ensaio RN Lifestyle
Composição do leite materno: água, gordura, vitaminas, açúcares, substâncias anti-inflamatórias, sais minerais, células-tronco, entre outros componentes.
O curioso é que no início da mamada o leite tem mais água para matar a sede do bebê. E a medida que a bebê mama, o leite vai se tornando mais gorduroso, para saciar a fome.
amamentação
Foto: Mirian Lamy – Ensaio RN Lifestyle
Só boas notícias: O aleitamento reduz o risco de mortalidade infantil, graças à sua composição e o poder de evitar infecções. O correto é o aleitamento exclusivo, sem chazinho e sem água, até os seis meses de idade.
O leite materno é tão perfeito que ele apresenta em sua composição os oligossacarídeos, açúcares não absorvidos pelo corpo do bebê, mas sim pelas bactérias da flora intestinal do bebê.
Foto: Mirian Lamy – Ensaio RN Lifestyle
Para as mães, a amamentação protege contra o câncer de ovário e de mama. E previne a depressão pós-parto.
Além disso, amamentar ajuda às mamães recuperarem o peso pré-gestação e perderem aquela barriguinha, pois o hormônio ocitocina liberado no momento das mamadas, contrai o útero.
Foto: Mirian Lamy – Ensaio Na maternidade
Amamentação na PRÁTICA: Quando o bebê pega (abocanha) o peito direitinho, a amamentação não deve doer. A pega certa é muito importante. O bebê tem de colocar quase toda a aréola dentro da boca para mamar.
Foto: Google – Pega correta na amamentação
Os movimentos musculares que o bebê faz, para sugar o leite corretamente, contribuem para o desenvolvimento físico de sua cavidade bucal.
O leite é produzido à medida que o bebê suga, portanto, o peito deve ser oferecido ao bebê, sempre que ele desejar.
Posicione-se em uma cadeira, poltrona, etc, confortavelmente e tenha sempre ao seu lado um copo d’água. Dá uma sede! 
Foto: Mirian Lamy – Ensaio RN Lifestyle
Almofadas são úteis para o posicionamento e conforto seu e de seu bebê.
As mamadas não têm horários rígidos, quem determina a duração de uma mamada é o bebê, que ao estar satisfeito, solta o peito naturalmente. No entanto, é importante que o recém-nascido não fique mais que três horas sem mamar.
Troque de peito apenas quando você sentir que a mama ficou mais leve.
Não use sutiãs muito apertados. Sutiãs de amamentação são práticos e confortáveis e posicionam seu seio melhor na hora de amamentar.
Repouse e beba muito líquido, lembre-se que seu corpo vai fornecer a água necessária para o seu leite e para o seu bebê.
Foto: Mirian Lamy – Ensaio RN Lifestyle
Mitos e Verdades:
Não há leite materno fraco. O leite materno tem composição igual ou semelhante para todas as mamães.
Canjica e caldo de cana NÃO aumentam a produção de leite, só te engordam. A produção do leite materno depende principalmente da sucção do bebê. Quanto mais o bebê suga, mais leite será produzido.
O leite materno pode ser congelado por até quinze dias sem perder sua qualidade nutricional, se armazenado adequadamente.
Foto: Mirian Lamy – Ensaio RN Lifestyle
A cirurgia nos seios (redução das mamas ou implante de silicone) não impede a mulher de amamentar. Desde que sejam preservadas as estruturas de glândulas mamárias.
O seio não precisa ser grande ou estar grande para produzir leite.
Banco de Leite Humano é seguro, pois o leite é tratado, pasteurizado e, por isso, não há possibilidade de transmissão de doenças.
Foto: Mirian Lamy – Ensaio Na Maternidade
Pode acontecer, mas não se apavore:
. Bico do seio rachado e dolorido: decorrente da pega errada. Procure orientações sobre a pega correta. Para a cicatrização, tire e espalhe uma gota de leite no mamilo após cada mamada.
. Leite empedrado: ocorre quando o leite materno não sai, pois o ducto da mama está entupido. Deve-se fazer uma massagem nos seios e retirar o leite com aparelho adequado. Procure orientação médica.
. Mastite: é uma infecção bacteriana que afeta a mama.     Além de causar dor na região, o problema pode         prejudicar o aleitamento. É necessária prescrição adequada do seu médico.
Foto: Mirian Lamy- Ensaio RN Lifestyle
Aproveite este momento para criar um vínculo com o seu bebê. Seu aconchego, o olho no olho, os carinhos, sua pele com a pele dele. Seu cheiro e o cheirinho dele. São momentos preciosos. Aproveite este momento lindo de AMAMENTAR.
Fontes: Master Health/Blog da saúde – Ministério da Saúde/Baby center/Super interessante/+Tua Saúde

Leia sobre Relactação (técnica para o sucesso da amamentação) aqui.

 

Você está ou conhece alguém que está ou vai entrar nesta fase de amamentação? Compartilhe  Tenho certeza que muitas mulheres vão poder aprender mais sobre o assunto. 

Gostou do post? Entre em contato.

Cadastre seu email para receber os novos posts.⇑ 

Comente aqui ⇓ Beijos de Mirian Lamy Fotografia.

Lista completíssima e prática para a Mala da Maternidade

Publieditorial

De: Mirian Lamy

 

Quem me conhece, sabe que meus filhos já são bem grandinhos, e que faz tempo que não faço mais malas para a maternidade…. rssss….mas me lembro perfeitamente da sensação. A sensação de nova vida chegando, da chegada de um grande amor, uma felicidade imensa. E é claro, que não me lembro de nada do que levei dentro na mala.

No entanto, decidi escrever este post, que vai ajudar você, mamãe, que está fazendo sua mala nesta semana, ou que já está pensando nisso. Bom, pesquisei em alguns sites, consultei clientes, parentes e amigas e cheguei a este post. Espero que gostem e que seja útil.

A primeira dica é já deixar tudo prontinho por volta da trigésima sexta semana de gestação.

Foto: Mirian Lamy

 

Algumas mamães gostam de dar aquele toque pessoal ao quarto da maternidade, para receber bem as visitas. A dica é levar um porta-retratos, com a foto da gravidinha ou do casal e também um caderno de dedicatórias, para as visitas deixarem uma bela mensagem para o bebê. Também não se esqueça das lembrancinhas.

 

Olha que artesanato mais lindo, do Ateliê Fernanda Valentina: Quadrinho de porta de maternidade e quartinho, e lembrancinhas de nascimento: sachês com aroma de perfume mamãe bebê e com nome bordado a mão e aplicações de pérolas. Um mimo, gente.

Ok, vamos a mais dicas da mala e ao check list.

 

Para o bebê:

Fotos: Mirian Lamy

As roupinhas do bebê devem ser lavadas com sabões líquidos especiais e usados amaciantes (opcional), ambos específicos para roupas de bebê. Atualmente temos muitas opções de produtos confiáveis no mercado. As roupinhas também devem ser passadas a ferro, para maior higienização.

As maternidades costumam pedir trocas a mais para eventuais contratempos, como sujeirinhas imprevistas ou roupinhas que ficaram muito grandes ou muito pequenas no bebe.

Outra dica legal, é levar as roupas embaladas em porta-roupinhas ou saquinhos, para maior proteção e para trazer de volta as roupas sujinhas.
Foto: Mirian Lamy
Foto: Mirian Lamy

 

As mantas são muito importantes para aquece-lo e deixá-lo embrulhadinho.

(Voce sabe porque o bebe gosta de ficar que nem um embrulhinho? Porque dentro da barriga da mãe, sobretudo nas últimas semanas, ele fica bem apertadinho e o embrulhinho dá a sensação de aconchego da barriga)

 

 

 

CHECK LIST DO ENXOVALZINHO DO BEBÊ

Para o bebê:
01 pacote de fraldas descartáveis, com 24 unidades, tamanho RN.
4 macaquinhos sem muito enfeite nem capuz, quentinho, para dormir
2 macaquinhos bem bonitinhos para as vovós e as titias babarem (e para sua fotógrafa do coração caprichar nas fotos “Na Maternidade”) e lacinhos de cabelos para as meninas
6 bodies + 6 calças com pé (mijão) + 6 camisas tipo pagão, tudo em tamanho RN
4 pares de meias
Bodies, pagãozinhos e mijões tamanho P
2 mantas de algodão, 1 cobertor
Em dias mais frios leve também: 2 casaquinhos de lã, tricô ou moletom grosso, mais 2 pares e meias, 2 toquinhas e 2 luvas.
6 fraldas de tecido, 6 paninhos de boca
Escovinha de cabelo
Toalha de banho, de preferência com capuz
Produtos de higiene pessoal: lenços umedecidos, algodão de bolinhas, pomada para prevenção de assaduras, sabonete glicerinado, álcool gel
Porta-roupinhas / saquinhos
Enfeite para porta da maternidade (opcional)
Porta-retratos e caderno de mensagens (opcional)
Bebê-conforto para transporte do recém-nascido

 

Não pense que só a mala do bebê é importante. Você e o papai também terão que checar alguns itens necessários aos próximos dias na maternidade.

 

Para você:

Foto: Mirian Lamy

Eu me lembro, que  quando fui pra maternidade ter o meu primeiro filho, levei 2 camisolas lindas, de cetim e de renda (renda que pinicava e sem abertura frontal ….sem noção total…rssssss) 

Suas roupas na maternidade devem sempre priorizar o seu conforto e a amamentação, então leve pijamas, camisolas ou roupas bem confortáveis, com abertura frontal, para facilitar a amamentação.

Alguns dias antes da DPP (data provável do parto), marque sua depilação, cabelo e unha, para você chegar bem bonita na maternidade.

Foto: Mirian Lamy

Sua fotógrafa do coração vai amar se você também levar uma base e blush leves, um lapisinho para os olhos e um batonzinho, para aquele tapa no visual, para as fotos.

SEGUE O SEU CHECK LIST

Para você:
3 pijamas, ou camisolas, ou roupas bem confortáveis, com abertura frontal, para facilitar a amamentação.
1 robe
2 soutiens de amamentação
4 calcinhas largas e confortáveis
1 cinta pós-operatória – se for indicação médica
Absorventes para os seios
Absorventes íntimos noturnos
Meias e chinelos
Acessórios para cabelo
Produtos de higiene pessoal
Maquiagem leve

 

Para o papai:

Foto: Mirian Lamy

O papai é o grande companheiro nessas horas, ele vai acompanhar o trabalho de parto e dar aquela força na parte burocrática. Então, papai, não se esqueça dos documentos necessários. Confira na lista abaixo. 

 

SEGUE CHECK LIST DO PAPAI

Para o papai:
2 trocas de roupas confortáveis + pijama
Meias + chinelos
Produtos de higiene pessoal
Documentos pessoais da mamãe e do papai
Cartões do convênio
Encaminhamento do obstetra
Cartões de crédito + talões de cheques + dinheiro vivo
Celulares e carregadores de celulares do papai e da mamãe

Papai, também não se esqueça de avisar a sua fotógrafa do coração, que vocês estão indo para a maternidade ou que o bebê já nasceu, pois daí a algumas horas, vamos começar os primeiros cliques de seu bebê e as alegrias de vocês.

 

Leia mais sobre fotos na maternidade, clique aqui.

 

Confira as lindas peças artesanais para bebês, quartinhos e maternidades, por Ateliê Fernanda Valentina.

Gostou do post? Entre em contato.

Cadastre seu email para receber os novos posts. ⇒

Comente aqui ⇓ Beijos de Mirian Lamy Fotografia.

 

Confira as emoções do primeiro dia na maternidade

Nasceu !!!! Chegou o dia de ver, cheirar e tocar em seu bebê. Que alegria! 

 

 

Curta esse momento, aconchegue seu bebê e prepare-se para alimentá-lo com tranquilidade e amor.

Deixe seu extinto maternal tomar conta desse momento. 

Antes do leite materno, aparecerá o colostro, que é um precioso alimento para o seu bebê.

O colostro é o primeiro leite produzido pela mãe após o parto. É um líquido espesso de cor amarelada ou transparente. Embora seja produzido em pequena quantidade, é rico em nutrientes necessários, para alimentar adequadamente o recém-nascido e possui agentes imunológicos, para a defesa do organismo de seu bebê. Além disso, o colostro auxilia o sistema digestivo do bebê, que ainda está imaturo, após o nascimento. Na maternidade, aos poucos o colostro vai surgindo. E começa o processo de aleitamento materno, sinônimo de nutrição, carinho e amor. Belas fotos registrarão as primeiras mamadas.

A enfermeira dará o seu primeiro banhinho em seu bebê e vai ajudar a você e ao papai, com os cuidados  e com os primeiros procedimentos de higiene, trocas de fraldas e de roupinhas.

Vamos registrar o primeiro banhinho com fotos para toda a vida.

Os parentes chegam à maternidade ansiosos, para participar desses momentos de alegria e emoção.

As fotos com a bisa, com a priminha e com os avós não podem faltar.

Dica: deixe sempre à vista das visitas uma embalagem de álcool gel. A maioria as maternidades já tem um recipiente com álcool preso à parede, mas é sempre bom que o visitante visualize e passe álcool nas mãos.

Peça ao papai ou a titia avisar para a sua fotógrafa do coração, que vocês estão indo para o hospital. Assim, podemos agendar com tranquilidade as fotos no quarto, após o parto.

“Na Maternidade” são as primeiras fotos de seu bebê e das alegrias e emoções desse momento, por Mirian Lamy Fotografia.

 

Clique aqui e confira as dicas para uma mala da maternidade perfeita e prática.

Gostou do post? Entre em contato e vamos agendar as fotos mais importantes de sua vida. Deixe aqui seu comentário. Beijos.